Pesquisar este blog

quarta-feira, agosto 31, 2011

Felicidade número 33 - Formatura da amiga Camila




A amiga Camila os parabéns a mais nova dentista!
Karla Tortureli

quinta-feira, agosto 25, 2011

Felicidade número 32 - Nossa Senhora Aparecida




video



Video que gravei quando fui em Aparecida do Norte, Nossa Senhora Aparecida!
Espero em breve adicionar novos videos recentes de la.
Setembro de 2010.


Foto da Basílica de Nossa Senhora Aparecida, vista da estrada. Agosto de 2011.

Karla Tortureli


Felicidade número 31 - 94 anos de vida

video
Que essa pessoa querida
com seus noventa e quatro anos de vida,
que ainda poesia recita
com uma fé intensa e com tanta sabedoria
que Deus abençoe concedendo
muitos e muitos dias de alegria.
Karla Tortureli

Felicidade número 30 - Andar de metrô

Estive nesse lugar, que parece tão mágico quanto nos filmes.
O barulho anuncia sua chegada.
Eu me esgueirei pra registar o momento em que se aproximava.
Ao longe dois pontos de luz deslizando sobre o trilho.



Aproxima o enorme maquinário.
Aos poucos se acalmando para diante de nossos olhos.
Todos esperam corriqueiramente, 
mas meu coração alegre e infantil revela em meu sorriso
que a brincadeira finalmente irá começar.
O passeio bem guardado na memória .
De um tempo que tão velozmente passa,
não se percebe o quanto se andou.
O destino tão bom de se chegar,
a alegria de passear.
Karla Tortureli


sábado, agosto 13, 2011

Felicidade número 29 - Mina vó Edir Torturelli


Esse post eu tinha que repetir pois as palavras aqui escritas são sinceras e permanecem imutáveis!!!


eu amo a minha vó !!!!!!!

oi vó,
hehe esse post dedico a ela
que anos e anos é o apoio da familia
que muito nos quer bem
que nos enche de alegria

Deus nos presenteia com duas vós e dois vôs 
hoje só tenho uma aqui comigo
uma vó lindonaaa
uma vó que sempre sempre estara 
no meu coraçao

Por tudo que ela é
T e amo
Minha vó querida
Edir Torturelli

Karla Tortureli

segunda-feira, agosto 01, 2011

Felicidade número 28 - Garis são homenageados em aniversário de quatro anos de menino em Belo Horizonte


Garis são homenageados em aniversário de quatro anos de menino em Belo Horizonte

Nada de super-heróis, astros de cinema ou personagens de games. A engenheira Delasávia de Barros, 34, disse ter feito um verdadeiro périplo por Belo Horizonte para tentar encontrar nas casas especializadas em decoração de festas infantis um tema que contemplasse o universo dos garis e catadores de lixo.
Tudo para atender a um desejo do filho, Petros de Barros, 4, o de que a festa do seu quarto aniversário, comemorado em 16 de julho, tivesse a decoração inspirada no ambiente de trabalho de garis e lixeiros.
Delasávia revelou ter ficado aflita porque nenhuma empresa especializada em festa infantis consultada quis confeccionar a decoração com o tema sugerido. Segundo ela, a alegação dada foi de o material não teria a menor chance de ser locado novamente.
“Eu não encontrava nada. Pesquisei na internet. Tivemos que ir buscando ideias alternativas e foi uma dificuldade muito grande porque precisamos fazer ou mandar fazer tudo”, afirmou a mãe, que disse ter tentado convencer o filho desistir da ideia, mas, no fim, rendeu-se ao desejo do menino.
“A ideia partiu dele, e não consegui convencê-lo a mudar de opinião de forma alguma. É uma paixão desde os dois anos e meio de idade. Eu pergunto o que ele quer ganhar de Natal, por exemplo, e a resposta é um caminhão de lixo”, disse a mãe, moradora do bairro São Lucas, região leste de Belo Horizonte.
No dia do aniversário, o pai, Rudá de Barros, 48, e o garoto foram fotografados com uniformes semelhantes aos que os garis usam diariamente. “Os convidados ficaram surpresos, ainda mais ao verem os dois vestidos como garis. E muita mãe me revelou que os filhos também são apaixonados pelos garis. Eu vi que isso é mais comum do que parece. Só que ninguém nunca teve a atitude de fazer.”
De acordo com a engenheira, a movimentação feita por garis e coletores de lixo fascina o filho. “Quando estamos na rua, de carro, temos que ir atrás do caminhão de lixo para ele ver a movimentação. Os garis têm uma alegria própria que acho ser o que ele mais gosta.”

Meias nas mãos para imitar luvas

Ela ainda disse que o menino imita o trabalho dos garis em casa. Ele espalha sacolas pela casa e as recolhe em seguida e deposita o material em uma cabana que foi transforma em um “caminhão de lixo”.
“Ele colocava meias nas mãos para imitar as luvas que os garis usam”, disse a engenheira. Segundo ela, o filho não vai abrir mão de comemorar do mesmo jeito o quinto aniversário.
Para o encarregado de serviços Carlos Alberto Rodrigues da Silva, 48, a homenagem feita pelo garoto emocionou a sua equipe. Silva coordena o trabalho de 64 garis.
“Tenho 31 anos de profissão e foi a primeira vez que vi isso. Achei muito legal o pai e o menino se vestirem de gari. Poucas pessoas dão valor à nossa profissão. É um reconhecimento. Todos os garis que trabalham comigo ficaram admirados. Eles gostaram muito e se sentiram homenageados e valorizados. Muito legal mesmo”, afirmou